Terça-feira, 5 de Março de 2013

PORQUÊ TANTA CONSIDERACAO PELO SAMORA MACHEL E MARCELINO DOS SANTOS (Os Traidores)?

 

Até quando é que a Oposição à Frelimo vai esquecer os seus Heróis?

 

Uria Simango foi um membro fundador da FRELIMO, com estatuto de Vice-Presidente desde a sua formação até a data do assassinato do seu primeiro líder, Eduardo Mondlane, em Fevereiro de 1969. Simango sucedeu a Mondlane na liderança da FRELIMO mas, na luta pelo poder após a morte de Mondlane, a sua presidência foi contestada. Em Abril de 1969, a sua liderança foi substituída pelo triunvirato composto pelos marxistas de linha dura Samora Machel e Marcelino dos Santos assim como Simango. Nos finais da década de 1960, a FRELIMO foi afectada por lutas internas fratricidas com vários membros a morrerem por causas não naturais.

 

O triunvirato não durou;  Uria Simango foi expulso do Comité Central em 1969, e Samora Machel e Marcelino dos Santos acabaram por assumir o controlo total da FRELIMO. Em Abril de 1970, Simango fugiu para o Egipto onde, juntamente com outros dissidentes tais como Paulo Gumane (Vice-Secretário Geral fundador da FRELIMO), se tornou líder do Comité Revolucionário de Moçambique (COREMO), um outro pequeno movimento de libertação.

 

Depois da Revolução dos Cravos em Portugal em 1974, Simango retornou a Moçambique e criou um novo partido político o "Partido da Coligação Nacional" (PCN) na esperança de disputar eleições com a FRELIMO. Com ele juntaram-se ao PCN várias outras figuras proeminentes do movimento de libertação e dos dissidentes da FRELIMO: Paulo Gumane e Adelino Gwambe (também membro fundador da FRELIMO), o Padre Mateus Gwengere e Joana Simeão.

 

 

 

A FRELIMO recusou eleições multipartidárias. O governo português pós-1974 entregou o poder exclusivamente à FRELIMO, e Moçambique tornou-se independente em 25 de Junho de 1975. Samora Machel e Marcelino dos Santos assumiram os cargos de Presidente e Vice-Presidente respectivamente. Graça Machel foi nomeada Ministra da Educação e Joaquim Chissano Ministro dos Negócios Estrangeiros. Uria Simango foi preso e forçado a fazer uma confissão pública de 20 páginas em 12 de Maio de 1975 no Centro de Reabilitação e Reeducação de Nachingwea, onde se retractava e solicitava reeducação. A sua confissão forçada pode ser ouvida em linha. Simango e os restantes líderes do PCN nunca mais foram libertados. Simango, Gumane, Simeão, Gwambe, Gwengere e outros foram secretamente liquidados numa data indeterminada entre 1977-1980. Nem o lugar onde foram executados, nem a maneira como a execução ocorreu foram até hoje divulgados pelas autoridades. A esposa de Simango, Celina Simango, foi separadamente executada algum tempo depois de 1981, e não há registo público de detalhes ou da data da sua morte.

 

 

 

Nota: Uria Simango, Padre Mateus Gwengere, Drª. Joana Sineão, Paulo Gumane, Júlio Razão, Lázaro Kavandame e outros foram transportados do Campo de Extermínio Metelela, com a indicação de que iriam para Lichinga (Vila Cabral), para, daí seguirem para Maputo (Lourenço Marques), a fim de que os seus processos fossem examinados e proceder-se à sua libertação. Quando as viaturas que os transportavam chegaram à terceira ponte da picada que ligava Metelela (Nova Viseu), pararam ao lado de uma vala, com o fundo cheio de lenha seca, os prisioneiros foram obrigados a descer das viaturas e empurrados para a vala e regados com combustível ao qual foi deitado fogo. Morreram queimados vivos, por ordem da Frelimo de Samora Machel, Marcelino dos Santos, Joaquim Chissano, Sérgio Vieira, Armando Guebuza e outros, ao som de cânticos “revolucionários” dos guerrilheiros da Frelimo.

O local destas execuções está devidamente identificado e deveria ser um lugar "sagrado" para todos os opositores da Frelimo.

 

Ovar, 5 de Março de 2013

Alvaro Teixeira (GE)


Publicado por gruposespeciais às 23:14
LINK DO POST | COMENTAR O POST
22 COMENTÁRIOS:
De Anónimo a 29 de Julho de 2013 às 22:23
os criminosos nao podem permaneceren no poder. Deus ja fara a justica recordando mortes de simango, gumane, gwenjere,joana, kavandame e mais outros tendo sido lancado na vala onde tinha lenhas seca, regado de combustivel e queimando-os vivos. que pecado é esse?


De luis adolfo chembene a 24 de Setembro de 2013 às 12:49
reconheco a barbaridade cometida,condenavel de facto mas,quem julga os crimes e atrocidades que se cometem diariamente?a criacao duma comissao de verdade e reconciliacao resolveria isto?a impunidade continua para os criminosos porque o poder judicial,economico,politico e financeiro estao nas suas maos.agua entornada dificilmente se apanha,nunca esqueceremos mas a frente e o caminho nao admitamos mais este tipo de atrocidades,tpc das novas geracoes,nos tambem inclusive,tenho dito.


De Anónimo a 28 de Setembro de 2013 às 16:19
Mesmo que as pessoas estejam abituadas a triunfarem injustamente a custa dos outros, deviam saber que este abito acaba. Como prova disto pra quem tem olhos de ver actualmente a situacao nao esta facil, porque inclusive ja existem muitos dirigentes que so sao da frelimo apenas no papel porque querem defender o pao mais na verdade suas opinioes estao fora do partido frelimo.entao esses \"DONOS\"do partido no poder deviam perceber que lentamente se condizem a uma sargeta sem se aperceberem. Nada melhor que ver o diabo a queimar no proprio inferno.


De Mbunde Chenjerane a 1 de Outubro de 2013 às 07:53
Agora o Povo Moçambicano está procurando a verdade

O Poder dos traidores do Povo já terminou. O Povo, usando a forma clara e honesta de lhes tirar no poder não os vota mais. Acabam ficando no poder pela força da batota nos votos. O Povo descobriu o roubo de votos e já deixou de ir votar para ver oque vão roubar dado que a urna não tem boletins de votos.
Entreguem o Poder aos capacitados. Queremos a verdadeira história deste nosso País. É nosso País porque se fosse vosso não permitiriam que muitas gerações ficassem a realidade. Já vos descobrimos


De Tonine silva. Conhecido por silva segundo de nampula. a 11 de Outubro de 2013 às 12:21
Perdoar aquem te faz mal para amanha sejaz perdoado.Silva segundo de nampula.


De Araújo Manuel de Araújo a 2 de Novembro de 2013 às 13:19
A FRELIMO sempre ganhou por batota, foi entregue o poder mas nao sabe usas o tal. Sou cidadao Moçambicano e tenho 18 anitos mas nunca pensei em votar esté partido. Um pouco fala da história de Moçambique mas a verdadeira história deles nunca referenciaom. Governantes orgulhosos, jovens, com objectivo de uma vida melhor para eles. Dizem que somos povo unidos mas não deixa a oposição contribuirem as suas ideas, que rai!? Falo em nome dos Moçambicanos: QUEREMOS UM BOM GOVERNANTE NESTÉ PAÍS.


De Araújo Manuel de Araújo a 2 de Novembro de 2013 às 13:25
A FRELIMO sempre ganhou por batota, foi entregue o poder mas nao sabe usas o tal. Sou cidadao Moçambicano e tenho 18 anitos mas nunca pensei em votar esté partido. Um pouco fala da história de Moçambique mas a verdadeira história deles nunca referenciaom. Governantes orgulhosos, jovens, com objectivo de uma vida melhor para eles. Dizem que somos povo unidos mas não deixa a oposição contribuirem as suas ideas, que rai!? Falo em nome dos Moçambicanos: QUEREMOS UM BOM GOVERNANTE NESTÉ PAÍS.


De Araújo Manuel de Araújo a 2 de Novembro de 2013 às 13:32
A FRELIMO sempre ganhou por batota, foi entregue o poder mas nao sabe usas o tal. Sou cidadao Moçambicano e tenho 18 anitos mas nunca pensei em votar esté partido. Um pouco fala da história de Moçambique mas a verdadeira história deles nunca referenciaom. Governantes orgulhosos, jovens, com objectivo de uma vida melhor para eles. Dizem que somos povo unidos mas não deixa a oposição contribuirem as suas ideas, que rai!? Falo em nome dos Moçambicanos: QUEREMOS UM BOM GOVERNANTE NESTÉ PAÍS.


De Mulhengue Mapsanganhe a 9 de Dezembro de 2013 às 04:57
A historia deste pais è muito complicado, o da vida dos prezioneiros Urias Simango, Padre Mateus,... O fim da vida deles è muito lamentavel, todo os dias nos livros dizem que vamos combater a pobreza sera que vamos conseguir mesmo, enquanto os mais mais lutam para eles. O nosso partido frelimo, se pelo menos o deixasse o outro partido contribuisse suas ideias, na teoria dizem que è um pais democratico mas pratica ja nao existem.


De luis taibo joao a 10 de Dezembro de 2013 às 13:38
a frelimo nunca foi partido somente é uma associação dos criminosos e falsos dirigentes nao contam a verdadeira historia d moçambique ja mataram muitos opositore,jovens! unidos vamos acabar com essa linhagem e esse frelimo,


Comentar post

Subscreva a Newsletter do BLOG


Crear letrero en flash

Insira o endereço do seu Mail:

Delivered by FeedBurner



ARTIGOS RECENTES

ZECA CALIATE VOZ DA VERDA...

O SÉRGIO ´´SERIAL KILLER`...

A VERBORRÁICA DO REGIME D...

Biografia de Zeca Caliate...

Omar Ribeiro Thomaz fala ...

"EMBARRIGUECIMENTO DOS LI...

FRAUDES MACIÇAS NAS ELEIÇ...

Não deves nada à Frelimo,...

Metelela - Os crimes da F...

ESCLARECIMENTO

ARQUIVOS

Abril 2016

Março 2016

Outubro 2014

Agosto 2014

Maio 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Junho 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Junho 2012

Abril 2012

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

MAIS COMENTADOS

ÚLT. COMENTÁRIOS

Caro amigo, se quiser partilhar a sua experiência,...
Sou um velho GE. Período 71/73.Comandei o GE 212 N...
Gostei de ouvir a messenge sobre os nossos heróis ...
EmFalta dizer que nesss fata te ofereceste para se...
Falta dizer que te ofereceste para os GE fui eu qu...

tags

todas as tags

OUTROS BLOGS E MUITO MAIS




LinkLog


Siga-me no Twitter

Grupos Especiais - Moçambique

Divulga também a tua página